Perfil do Administrador

Apresentamos o perfil do Administrador tomando como base os resultados da Pesquisa Nacional: Perfil, Formação, Atuação e Oportunidades de Trabalho do Administrador quanto ao seu perfil, realizada no ano de 2006, destacando aspectos pessoais e aspectos da sua posição diante do mercado de trabalho profissional.
 
PERFIL DO ADMINISTRADOR – PESQUISA CFA – 2006
 
A MAIORIA
• É do sexo masculino, casado e sem dependentes;
• Está na faixa etária de até 30 anos;
• É egresso de universidades particulares;
• Concluiu o curso de Administração entre 2000 e 2005;
• Possui especialização em alguma área de Administração;
• Trabalha nos setores de serviços, da indústria e em órgãos públicos;
• Atua nas áreas de Administração Geral e Finanças;
• Ocupa cargos de gerência.
GÊNERO
A pesquisa revelou que o número de mulheres Administradoras vem crescendo nos últimos anos. Em 1994, seu percentual apurado em relação aos homens foi de 21%; em 1998, de 25%; na pesquisa de 2003, de 29,98%; agora, em 2006, atingiu 32,60%. Em 12 anos, portanto, o percentual de indivíduos do sexo feminino teve um acréscimo de 57%.
TEMPO DE FORMADO
O aumento verificado no percentual de respondentes que se formaram após o ano 2000 e até 2005, pode ser explicado pelo fato de, na pesquisa de 2003, as respostas terem considerado apenas 3 anos (de 2000 a 2002), visto que a sua fase quantitativa ocorreu antes que o ano seguinte se completasse. Acrescente-se que esse incremento deve ser visto com naturalidade porque, a cada ano, mais recém-formados deixam as IES e como isso tem acontecido em progressão geométrica, cada vez mais o grupo de recém-formados será maior do que nas pesquisas anteriores.
NATUREZA DAS IES
As instituições de natureza privada prevalecem como formadoras de Administradores.
IDIOMAS
Do total de respondentes, 58,31% declaram dominar pelo menos um idioma estrangeiro (destes, 77,82% citaram o inglês e 35,39%, o espanhol); entretanto, 41,69% declararam não dominar qualquer outro idioma.
EMPREGABILIDADE
O índice dos que declaram possuir carteira profissional assinada manteve-se estável comparativamente ao da pesquisa anterior (68,09% em 2003 e 67,87% em 2006). Houve pequeno acréscimo de 1,37% no dos que se declararam desempregados (4,89% em 2003 e 6,27% em 2006), ainda assim muito aquém dos indicadores relativos à massa de trabalhadores em geral.
RENDA INDIVIDUAL
Quanto à renda individual do Administrador, a maior incidência de respostas foi observada na faixa entre 5,1 e 10,0 salários-mínimos. No entanto, considerando-se os pontos médios das faixas e o número de respondentes em cada uma, a renda média aproximada do Administrador apurada foi de 11,51 salários-mínimos.
Portanto, a Pesquisa/2006 sinaliza que o Administrador tem renda média individual aproximada de 11,51 SM, o que equivale, em maio/2006, a R$ 4.028,00 (quatro mil e vinte e oito reais).
ÁREA FUNCIONAL
Em 2006, o somatório das quatro grandes áreas funcionais (Administração Geral, Financeira, Vendas e Recursos Humanos) ultrapassou 65% do total de respondentes, sendo que a primeira manteve alto o índice de alocação de Administradores. Percebe-se também uma tendência de curva decrescente nas outras áreas desse conjunto, inclusive na de Recursos Humanos, o que merece algumas reflexões para a verificação de suas causas.
Por outro lado, a oferta de novas opções em 2006 permitiu maior distribuição das respostas.
CARGOS OCUPADOS
Apesar de não terem sido oferecidas às mesmas opções nas quatro pesquisas, verifica-se que os Administradores têm sido bem aceitos como Gerentes e que o percentual dos que exercem o cargo de Presidente ou são Proprietários de suas organizações mantém-se em nível significativo. O cargo de Analista mostra forte tendência de ocupação por aqueles profissionais.
 
Pesquisa Nacional sobre o Perfil do Administrador – 2006

Deixe uma resposta