Moldando a identidade de uma empresa

Segundo pesquisas, os profissionais brasileiros são um dos que menos permanecem no emprego. Os últimos dados apresentados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mostra que, em média, a permanência de umtrabalhador em um mesmo emprego é de 5 anos (ficando à frente apenas dos Estados Unidos em uma lista de 22 países). Já um levantamento feito pela consultoria Booz & Company mostra que, em 2012, 19,8% das empresas nacionais trocaram seus presidentes-executivos (a média no restante do mundo é de 15%).
Diante de tamanha rotatividade, surge um problema comum dentro das empresas: como incutir os valores da organização (sua política) na rotina de seus colaboradores e fazer com que estes se contagiem e sejam impulsionados a agirem de acordo com o que está estabelecido?
Quando uma empresa é criada, no imaginário de seu fundador, existe um propósito maior que simplesmenteganhar dinheiro. E, semelhante a um ser humano que cresce e se desenvolve em todos os aspectos, a organização, com o passar do tempo, deve descobrir qual a sua razão de ser (missão), quais as crenças que regem suas ações (valores) e onde quer chegar (visão de futuro).
A política da empresa, portanto, é o que dá significado àquilo que os colaboradores fazem diariamente e o diferencial que a torna atrativa aos clientes. Por falar para dois ou mais públicos diferentes, a política deve ser simples, direta e de fácil compreensão. Porém, é aí que está o grande problema, já que a maioria das empresas adora colocar de maneira rebuscada seus compromissos.
O importante, também, é que os valores da empresa não se restrinjam a um simples quadro afixado na entrada do empreendimento e/ou nas paredes de seus setores, mas que possa ser colocado em prática, de maneira efetiva e diária, pelos seus colaboradores, principalmente por aqueles que ocupam os altos cargos hierárquicos, que devem dar o exemplo.
Não é raro ler em um edital que “a empresa valoriza o profissional e suas ideias”, porém, quando se vai ver, não há nenhum canal de comunicação entre as diferentes hierarquias e tão pouco algum programa de incentivo aos seus colaboradores é realizado.
Outro ponto esquecido pelos diretores das empresas é transmitir aos seus colaboradores a visão de futuro da organização. Isso quando há visão de futuro. Mostrar quais serão os próximos passos a serem dados, o que a empresa almeja e quais os resultados a serem conquistados além de trazer um melhor entendimento do porquê das atividades realizadas, aumenta a confiança e o comprometimento de toda a equipe.
Afinal, a empresa, independente de seu porte, deve agir como uma única equipe, um único pensamento e objetivo. Além disso, é importante que os líderes tenham em mente que saber instigar os colaboradores para “remar” juntos é fundamental e que valorizar a conquista é indispensável.

Deixe uma resposta