Estudo revela perfil do administrador

Todas as ocupações têm uma história rica e detalhes cotidianos pouco conhecidos que as tornam mais especiais. O jornal O Dia traz, em parceira com a Estácio, textos com curiosidades e informações interessantes sobre as profissões mais conhecidas e procuradas, e também sobre o mundo do trabalho em geral. Hoje o tema é sobre o administrador. Segundo estudo do Conselho Federal de Administração (CFA), a maioria dos profissionais é do sexo masculino, casado, com dependentes e tem idade média de 39,3 anos.
O perfil também mostra que o administrador costuma ser egresso de universidades particulares; possui especialização, trabalha em empresa de grande porte (serviços e indústria) e órgãos públicos, atua nas áreas de Administração Geral e Finanças, possui Carteira Profissional assinada e ocupa cargos de gerência.
O dia 09 de setembro é lembrado como o Dia do Administrador no Brasil, data em que a profissão foi regulamentada pela Lei Federal n.º 4769, em 1965. A atividade começou a ganhar força no país por volta dos anos 40, quando as empresas se tornaram mais maduras e a necessidade de mão de obra qualificada começou a surgir com mais afinco, formatando as funções do administrador.
A profissionalização do ensino da Administração pegou carona nesta tendência, se aprimorando ao longo do tempo, e impactando diretamente no processo de desenvolvimento econômico do Brasil. Segundo pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Administração (CFA) em parceria com a Fundação Instituto de Administração (FIA), para 25% dos administradores entrevistados, o que motivou a escolha do curso de Administração foi o interesse em ter uma formação generalista e abrangente, seguido de existência de amplo mercado (21%) e vocação, com 18%.
De acordo com o estudo, a remuneração mensal do administrador situa-se entre 3,1 e 10 salários mínimos (43,37%), com a média aproximada de 9,75 salários mínimos. O setor privado ainda é o que mais emprega administradores de empresa (58%). Dados do Ministério da Educação apontam que o Brasil possui mais de 2.600 cursos de Administração, com mais de 800 mil matriculados. Por ano, formam-se cerca de 114 mil administradores.
A duração dos cursos de Administração é regulamentada pelo Ministério da Educação. Todos devem ter no mínimo 4 anos. Na Estácio, as maiores vantagens do curso são a inovação e a absorção dos alunos pelo mercado de trabalho através de estágios e empregos. A inovação do curso está na diversidade de abordagens teórico-metodológicas e de recursos utilizados: biblioteca virtual para o professor e para o aluno, além do acervo presencial; webaula, entrega de fascículos contendo capítulos de livros a cada discente; oferta de disciplinas online, preparando o aluno para aprendizagem através das novas tecnologias; o uso sistematizado dos laboratórios de informática, que articulam e complementam as atividades de leitura e reflexão coletiva, típicas da prática em sala de aula. Além da constante qualificação, titulação e experiência profissional do corpo docente. Em relação as oportunidades de atuação no mercado, destacamos a parceria com grande número de organizações, permitindo a inserção do aluno como estagiário e profissional.

Este post tem 2 comentários

  1. Ivan

    TRABALHO EM UMA EMPRESA DE GRANDE PORTE ONDE OS GERENTES E DIRETORES NÃO TÊM GRADUAÇÃO EM ADM E SIM ESPECIALIZAÇÃO. NÃO SEI DE ONDE SAIU ESSA PESQUISA COM ESSES SALÁRIOS DE ADMINISTRADORES. AQUI NA EMPRESA ELES NÃO SÃO VALORIZADOS OS SALÁRIOS SÃO OS MAIS BAIXOS ENTRE OS GRADUADOS, ALÉM DO MAIS O QUE ENCONTRO DE ADMINISTRADORES FAZENDO QUALQUER COISA PARA FUGIR DO DESEMPREGO !!!

    1. delane

      A informação consta no portal Administradores.com

Deixe uma resposta