Estudantes de ADM encaram o desafio do trabalho final do curso

Estudantes de ADM encaram o desafio do trabalho final do curso

Especialistas dão dicas para ajudar alunos a superar o medo do TCC. Segredo de sucesso passa pela definição clara dos objetivos e planejamento adequado

Igor Rodrigues é estudante do sexto semestre do curso de Administração do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) e já está preocupado com o trabalho de conclusão de curso, o famoso TCC. Assim como ele, tantos outros alunos demonstram certo temor com a atividade final da faculdade.

Para se ter ideia, todos os dias o Conselho Federal de Administração (CFA) recebe questionamentos de estudantes sobre o TCC. São alunos que entram em contato com a autarquia por meio das redes sociais e o Whatsapp para esclarecer dúvidas e compartilhar angústias.

Mas, afinal de contas, por que os estudantes têm tanto medo do TCC? Segundo o administrador e conselheiro federal suplente pelo Espírito Santo, Manoel Carlos Rocha Lima, fazer esse tipo de pesquisa, com base em uma metodologia minimamente estruturada, não é uma prática que comumente se utiliza na graduação e isso acaba por distanciar o aluno dessa necessidade.

“Com isso, as instituições de ensino superior não preparam adequadamente o estudante para a realização de um trabalho mais apurado de conclusão do curso, o que pode elevar o nível de resistência e de ansiedade dos alunos em relação à pesquisa científica”, explica.

Conselheiro regional do CRA-RJ, Antônio Andrade.

O administrador e conselheiro regional do CRA-RJ, Antônio Andrade, acredita que o medo possa estar em ter que escrever um trabalho maior e, ainda, “por ser o último e disso depender a conclusão do curso”.

Supere o medo

Uma das primeiras dicas para enfrentar o desafio do TCC é ter clareza do que se pretende com o estudo, ou seja, estabelecer muito bem o objetivo do trabalho. “Daí fica mais fácil definir como pesquisar e caminhar na direção dos resultados, da sua interpretação e de seu possível aproveitamento, na prática”, diz Manoel.

As instituições do ensino também têm papel fundamental nesse processo. Elas podem familiarizar o aluno com os processos de pesquisa desde as primeiras etapas da graduação. Outro fator importante é uma orientação adequada do trabalho. Manoel recomenda, ainda, procurar um professor orientador que tenha afinidade com o tema em estudo. “Isso pode facilitar consideravelmente o processo e oferecer maior segurança ao aluno”, afirma.

Outra dica é a escolha do tema. “Tenha certeza de estar desenvolvendo algo que tenha domínio e, principalmente, goste do assunto a ser tratado”, orienta Antônio.

Por onde começar?

Manoel Carlos Rocha Lima é conselheiro federal suplente pelo Espírito Santo.

Antônio orienta os alunos a iniciar o trabalho escolhendo o tema e o assunto que será desenvolvido. O passo seguinte, segundo ele, é “fazer uma pesquisa exploratória para confirmar se existe material a ser pesquisado”.

Manuel ressalta, também, a importância de definir claramente os objetivos da pesquisa e a metodologia que será utilizada. “Tudo isso fica muito mais fácil e seguro a partir das diretrizes do professor orientador, que pode ajudar a construir um plano de trabalho, com base na definição dos elementos básicos da investigação”, ensina.

Além disso, o aluno precisa fazer a identificação do referencial teórico para que se possa desenvolver um trabalho consistente e bem embasado. O planejamento também é fundamental. “Peça ajuda ao seu orientador para construir um plano bem estruturado, com cronograma coerente e ajustado aos objetivos do estudo e ao tempo disponível. E, principalmente, siga este plano”, diz Manoel.

Dica de estudante

A estudante do quinto semestre do curso de Administração da Universidade Católica de Brasília (UCB), Graziela Silva Caiado, não está preocupada com o TCC. Ela já é graduada em Química e, em 2016, apresentou o trabalho final do curso. Na época, a maior dificuldade que a estudante enfrentou foi analisar os resultados da parte experimental do estudo.

Graziela é estudante de Administração.

“O maior desafio foi dimensionar variáveis subjetivas como as da aprendizagem para avaliar o desempenho do método aplicado”, comenta Graziela. Depois da graduação, ela encarou um mestrado em Química e, em 2018, defendeu a sua dissertação. Dificuldade? Que nada! A estudante de Administração encarou o desafio com muita tranquilidade. Ela teve que superar algumas adversidades, mas contou com apoio do coorientador para superar os obstáculos.

Atualmente encarando a sua segunda graduação, Graziela orienta outros estudantes. “Uma dica que pode ser útil para TCC em qualquer área é fazer uma espécie de fichamento sobre o assunto escolhido. Isso é, antes de começar a escrever. Quando estiver apenas lendo artigos para entender melhor o assunto, copie e cole as partes que achar mais importantes dos artigos, colocando a fonte completa (autor, periódico, ano, etc). Dessa maneira, quando começar a escrever você terá várias informações que poderão ser usadas e referenciadas adequadamente no decorrer do seu trabalho”, ensina Graziela.

Ana Graciele Gonçalves

Fonte: ASCOM CFA

Fechar Menu