Cursos superiores na área da Administração são os mais procurados do país

Cursos superiores na área da Administração são os mais procurados do país

De acordo com os dados do Censo da Educação Superior 2018 do MEC, mais de 1 milhão de estudantes estão matriculados em cursos superiores de tecnologia e de bacharelado em Administração

 

O Ministério da Educação divulgou, em setembro, os dados do Censo da Educação Superior 2018. De acordo com o levantamento, os cursos da área da administração são os que concentram o maior número de alunos: nos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão (CST) são 666.054 matriculados; enquanto o curso de bacharelado em Administração tem 703.254 estudantes.

No ranking de matriculados apenas dos cursos de bacharelado, os dados compilados mostram que a Administração ficou em segundo lugar. No entanto, embora o curso de Pedagogia seja o curso com maior número de matrículas no ensino superior, a soma dos Cursos Superiores de Tecnologia e de Bacharelado posiciona a Administração como a área que concentra o maior número de estudantes nesse nível de educação.

O estudo comprovou que o número de matrículas na graduação aumenta e, pela primeira vez, as matrículas no ensino EAD superaram o número de matrículas no ensino presencial. No contexto geral do Censo, em 2018 foram ofertadas 7,1 milhões de vagas nos cursos de educação a distância e 6,3 milhões em cursos presenciais.

Qualidade preocupa

Para o presidente do Conselho Federal de Administração (CFA), Mauro Kreuz, os cursos na área da Administração são, historicamente, os mais procurados. Isso, segundo ele, demonstra que trata-se de uma área atrativa e importante. No entanto, ele chama atenção para a evasão. “Isso é uma anomalia que precisa ser investigada para conter o crescimento do problema”, diz.

Mauro também comenta a questão qualitativa dos cursos. Apesar de ser a área com maior procura e maior oferta de vagas, ele explica que, na média, a qualidade desses cursos é baixa. “Existem ilhas de excelência, que servem de exemplo, mas são poucas. Na média, a qualidade formativa dos egressos é preocupante”, ressalta o presidente.

A baixa qualidade é refletida no mercado de trabalho. Segundo dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, de cada dez demandas de trabalho, sete são da área da Administração. Mauro cita, ainda, um levantamento feito pelo Blog de Stephen Kanitz. O estudo, segundo ele, revelou que, das 17 ocupações mais demandadas pelo mercado, 12 são em administração e três em tecnologia da Informação. Contudo, as vagas não são preenchidas. “Tem muitos candidatos, mas eles não apresentam as competências profissionais em administração que o mercado requer”, alerta.

Formação generalista

Por ser um curso generalista, a Administração atrai cada vez mais estudantes. Além disso, a carreira oferece muitas oportunidades. Segundo levantamento feito em 2018 pela Exame, a Administração está entre as 10 áreas com maior empregabilidade no Brasil.

Para Mauro, a formação tem que ser “generalista, sólida e que proporcione uma visão holística, analítica, crítica e integrada de mundo e de organizações”.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação CFA

              

 

               

 

               

 

 

Fechar Menu